28/11/2016

Em coletiva realizada ontem, Michel Temer fala da proposta de anistia ao caixa 2

Presidente fala em ouvir a voz das ruas

Em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto neste último domingo, o presidente Michel Temer disse que foi feito um acordo institucional entre Executivo e Legislativo para conter qualquer tentativa de anistiar crimes de caixa 2.

Segundo ele, esse "ajustamento institucional" foi feito com vistas a "impedir a tramitação de qualquer proposta" que vise a chamada anistia. "Até porque essa questão da anistia, em um dado momento, viria à Presidência da República, a quem caberia vetar ou não vetar", acrescentou o presidente.

Na última quinta-feira (24), a votação do projeto com medidas anticorrupção acabou sendo adiada para amanhã (29) após ter sido revelada uma articulação que previa a apresentação de uma emenda para anistiar quem tivesse feito uso de caixa 2 em eleições passadas. Segundo Temer, é preciso "ouvir a voz das ruas" em relação à anistia. "Estamos aqui para revelar que no tocante à anistia, há uma unanimidade daqueles dos poderes Legislativo e Executivo", afirmou. "Não há a menor condição de se patrocinar, de se levar adiante essa proposta", declarou Temer ao abrir a coletiva de imprensa.

Voltar para notícias